Receba informações exclusivas do Bate Forte. Acesse já! Cadastre-se Aqui

ilustração homem, dinheiro e nota fiscal. Texto na arte: 7 passos para negociar as dívidas da sua empresa

Aprender a negociar dívidas, ainda mais em meio à crise provocada pelo Coronavírus, é a melhor estratégia para manter o seu negócio vivo nos tempos de hoje.

Desde de 2020, mesmo que de formas e intensidades diferentes, a grande maioria das empresas brasileiras sofreram em função dos desdobramentos e consequências da pandemia de Covid-19.

Uma parte significativa destes negócios estão endividadas e lutando para sobreviver. Segundo estudo elaborado pela consultoria britânica Oxford Economics, o Brasil ocupa a 3ª posição entre os países que mais se endividaram. Entre fevereiro e abril, período analisado pela pesquisa, os débitos de empresas brasileiras cresceram quase 15%.

E a incerteza do que acontecerá nos próximos meses também incomoda os empreendedores, já que não sabemos ao certo quando toda a população será vacinada no Brasil.

Negociar as dívidas pode salvar sua empresa

Para alterar esta situação e colocar sua empresa de volta aos trilhos, em relação às finanças, é preciso seguir uma estratégia. Confira algumas dicas elaboradas pelo sócio-fundador Afonso Morais, da Morais Advogados Associados, que pode te ajudar a fazer acordo com credores em tempos de crise.

Passo #1

Organize as finanças da sua empresa para visualizar o valor das suas despesas dos próximos três meses, incluindo todas as dívidas já existentes.

Passo #2

Dependendo de quanto você tem de reserva financeira disponível e com as previsões de entradas no caixa, saberá quanto de dinheiro pode destinar para o pagamento das despesas já existentes.

Passo #3

Proponha uma renegociação a todos os seus credores. Em primeiro lugar solicite um aumento de prazo para pagamento, aumentando o prazo de pagamento e diminuindo o valor mensal das parcelas, colocando na mesa o valor que você tem disponível para parcelar.

Passo #4

O importante é saber quanto você pode pagar para tentar fazer com que a negociação atinja esse patamar. Caso contrário, você pode não conseguir honrar o novo acordo.

Passo #5

Priorize o pagamento das dívidas relacionadas a serviços essenciais ou aquelas que tenham uma taxa de juros mais alta. Essas devem ser liquidadas primeiro.

Passa #6

Reveja os contratos assinados com seus credores: em muitos casos já existem cláusulas que preveem medidas especiais em casos extraordinários, como é o que estamos vivenciando agora. Se o documento contemplar algo nesse sentido, você pode utilizar essa cláusula para recorrer ao credor.

Passo #7

Identifique as despesas que podem ser cortadas nesse período para que você tenha mais recursos para liquidá-las. Em momentos como este, apenas o que é essencial deve permanecer para que a empresa sobreviva e possa se recuperar o mais breve possível!

Posts relacionados

Privacy Preferences
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.